7 de ago de 2010

Cadeiloscopica-mente

Mente...
Atormentado cadeiloscópio de cores envelhecidas
onde busco formar, simplesmente,
as tardes, os odores e as texturas
- louca tessitura de imagens!
Quem sabe não consiga
exagamente
a paisagem
onde teu sorriso gargalhou desvairadamente?

Remexo, reviro, revolto!
No caos do cadeiloscópio
teu rosto vira voz
tua voz vira figura
cada figura, uma nota
para cada cor, uma partitura
e nessa dança progressiva
surge a imagem, agressiva,
da desgraça.

Mente...
Cadeiloscópio imprestável que, somente,
me dá em pedaços o que nunca existiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário