8 de ago de 2010

Dom Quixote

Solitária figura de tardes quentes
- Por onde andará teu espectro?
Pisa as areias, celebra as florestas,
deixa no ar tua romanesca passagem
e na aragem, a musicalidade do assobio.

Quem te ouviu?

As areias chiam com o vento
e agarram-se, contra o tempo, às tuas pegadas...

Nuvens avolumam-se para espiar-te.
Logo se dispersam.
Não querem nublar a sombra de tão louca figura...

Quantos pensamentos serão para mim?
(Não posso morrer agora)

Nenhum comentário:

Postar um comentário