15 de ago de 2010

Jardim de Ervas



Jardim de Ervas

Pétalas caídas em lágrimas
Sobre a pele, espeta.
O espinho da rosa mais bela
Sobre o perfume, injeta.
O caminho da menina poeta
Cheiros e cores,
Memórias e amores
Terra, frescores
Vida e flores
Com espinhos...
Lágrimas e marcas cicatrizam
Gotas transpiram e inspiram
Como a suavidade da queda de uma pétala
Que partida de sua base-flor
Será adubo e semente
De um novo espinho em flor
E de uma flor sem espinhos
A poeta em orvalhos surge e ressurge
A beleza sangra
A beleza Sandra
A cura renasce num jardim de ervas.

                                                                                                      SANDRA DAL BELLO






















Nenhum comentário:

Postar um comentário