12 de set de 2010

Pode deixar

Deixa escorrer.
Deixa esgotar.
Que não havia outro modo de vazar.
Não havia qualquer forma de virar... vapor.
Que só a dor consegue solidificar
Quem sabe até consiga eternizar?
Estátua rígida daquilo que era... estupor.

Deixa chover.
Deixa chorar.
Que não havia outro modo de sentir os momentos
Um torvelinho de pressentimentos
Tempestades, temperamentos
Amor de vento
Muita dor.

Deixa correr.
Deixa passar.
Que não havia outro modo de viver
Que não havia outra forma de matar

Suicídio e ressentimento...

Uma alma ressurge no tempo
- Urge parir!
- Urge pairar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário