7 de mar de 2011

Reverencia

Ajoelha não.


Queda.

Queda e beija o ventre.

Meu corpo é vento. Templo.

Reverencia e contempla.

Depois, entra.

E celebra.

Que todas as mulheres da Terra

e todas as deusas maternas

habitam em mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário