8 de mai de 2011

Ventania

As formas do vento
num alento ou num canto
Recanto das folhas
Ondas da alma
Ao relento das dobras
À sombra do acaso
O silêncio de um pranto:
Marasmo

Envolta revolta,
Sopranos em fúria
O manto desdobra
As rosas se abrem
O céu se desnuda
em nuvens, miragens
Um grito do vento
traz pingos de chuva

Melodia dos galhos
Os ralhos das árvores
Ventania da vida
Morte da tarde

Um vento se forma
Deforma a tempestade
E a calmaria consola
Pétalas no mármore

Nenhum comentário:

Postar um comentário